Última hora

Última hora

Erdogan rejeita críticas da UE

Em leitura:

Erdogan rejeita críticas da UE

Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro turco não gostou do cartão amarelo dos eurodeputados e não tem medo de arriscar o vermelho antes mesmo da Turquia fazer parte da União Europeia. Em causa, a resolução aprovada esta quinta-feira, no Parlamento Europeu, a condenar “a violência policial contra manifestantes pacíficos”.

Recep Tayyip Erdogan respondeu: “Não aceito, não reconheço a resolução que o Parlamento Europeu tomou em relação a nós. Os que apoiaram a decisão deveriam olhar primeiro para a Grécia. A Turquia é apenas candidata e não estado-membro. Como podem tomar tal decisão sobre mim?”

As negociações sobre a entrada da Turquia na União Europeia estão num impasse devido às divergências com Chipre. Para Ria Oomen-Ruijten, a relatora da proposta de resolução sobre a Turquia, é altura de reabrir o debate sobre a adesão, no que toca ao sistema judicial e aos direitos humanos. “A Europa deveria tirar lições do que aconteceu e abrir estes capítulos porque isso daria à Turquia os pontos de referência sobre como agir e reagir”, justificou.

Na resolução desta quinta-feira, o Parlamento Europeu lamentou, ainda, as reticências do primeiro-ministro turco em abrir caminho à reconciliação, em pedir desculpa e em procurar compreender as reações dos manifestantes.