Última hora

Última hora

Ali Akbar Velayati, o "Dr. Saúde" das presidenciais do Irão

Em leitura:

Ali Akbar Velayati, o "Dr. Saúde" das presidenciais do Irão

Tamanho do texto Aa Aa

É sem dúvida o rival mais sério para o favorito, Said Jalili. Ali Akbar Velayati, de 68 anos, pediatra de formação, é também o mais critico com o adversário, principalmente em tudo o que é relativo questões internacionais e à política nuclear. Apresenta-se como o único capaz de chegar a um acordo com as potências ocidentais. Afirmou-o apenas numa frase, no último comício da campanha, para grande surpresa geral e, decerto, com o intuito de ganhar votos.

O candidato predileto da aliança conservadora para as presidenciais de 2005, Velayati retirou-se da corrida no último momento. Esta é a primeira campanha que faz até ao fim, apoiada uma importante associação de clérigos.

Iniciou a carreira política no princípio da década dos 80. Depois da Revolução foi deputado e foi vice-ministro da Saúde. Sob a presidência de Khamenei foi designado ministro dos Negócios Estrangeiros, cargo que conservou depois da eleição de Rafsandjani, até 1997.

É tão próximo de Khamenei que se tornou conselheiro pessoal para as relações internacionais nos últimos anos.
Chegou a encontrar-se em França com o antigo presidente Nicolas Sarkozy, para discutir a política nuclear defendida pelo Guia Supremo, com o total desconhecimento do presidente Ahmadinejad.

Não admira que Velayati seja conhecido pelas suas posições ultra-conservadoras. Tanto critica com virulência Israel como os Estados Unidos e, em 2002, comparou George Bush a Hitler.

Hoje fala-se na hipótese de uma coligação enre ele e o atual presidente da Câmara de Teerão, Qalibaf, dado também como favorito nestas presidenciais.