Última hora

Última hora

Erasmus para desenvolver o próprio negócio

Em leitura:

Erasmus para desenvolver o próprio negócio

Tamanho do texto Aa Aa

Um em cada dois europeus sonha em tornar-se empreendedor. À semelhança do programa de intercâmbio universitário, existe o Erasmus para Jovens Empreendedores. O objetivo é apurar ideias, desenvolver competências, e receber ensinamentos dos mais experientes.

A empresa lituana Veloblic foi criada em 2005. A partir de uma simples loja de bicicletas, os proprietários decidiram aventurar-se por outros caminhos, nomeadamente, o da entrega de encomendas. Em 2009, um dos donos passou três meses no seio de uma companhia de entregas por bicicleta em Graz, na Áustria. Foi aí que testou o conceito do seu plano de negócios. “Aprendi a separar os clientes por serviços: os médicos, os dentistas, os tipógrafos… Adquiri todas as ferramentas necessárias para gerir esta atividade e explorar a cultura do uso da bicicleta no oeste da Europa”, explica Rimvydas Butkus.

Depois da passagem pela Áustria, o volume de negócios da Veloblic aumentou 10% ao ano. Durante as próximas semanas, vão contratar mais ciclistas. São os únicos que oferecem este tipo de serviços aqui em Klaipeda. Segundo Butkus, “para os clientes, as grandes vantagens são o facto de nos deslocamos rapidamente, de forma ecológica e silenciosa.”

Mais de 3200 europeus já participaram no Erasmus para Jovens Empreendedores. O programa foi implementado em 37 países. O intercâmbio dura de um a seis meses. Uma parte dos custos é assegurada pela Comissão Europeia. Para o jovem empreendedor, esta é a oportunidade de testar as suas ideias e começar a desenvolver a sua rede de contactos. Outro ponto a salientar: o programa não se limita a estudantes, nem aos mais jovens. Falámos com a coordenadora do programa na Lituânia, Reda Nausedaite: “não é só para os mais novos. Tem é de ser um novo empreendedor, com uma boa ideia e uma boa abordagem. Ou então ter criado uma empresa há menos de 3 anos.”

Rymvidas Butkus resume as suas chaves para o sucesso: “pensar globalmente e agir localmente, focar a energia no lançamento da atividade, utilizando a experiência adquirida com os meus parceiros austríacos.”