Última hora

Última hora

Novo "olho de falcão" no arranque da Taça das Confederações

Em leitura:

Novo "olho de falcão" no arranque da Taça das Confederações

Tamanho do texto Aa Aa

Acabar de vez com as dúvidas na linha de golo é o objetivo de uma nova tecnologia que a FIFA estreia este sábado, no Brasil, no arranque da Taça das Confederações. Apontado ao Mundial de futebol do próximo ano, este novo “olho de falcão” denominado Goal Control foi desenvolvido por uma empresa alemã e assenta em 14 câmaras de alta velocidade, com capacidade para registar 500 imagens por segundo, que vão estar instaladas na cobertura dos estádios – metade apontadas para uma das balizas, as restantes para a outra.

Sempre que se aproxima de uma das linhas de golo, a bola de jogo é registada por cada uma das câmaras, as quais criam uma imagem a três dimensões (3D) do esférico. Se a bola ultrapassar a linha de golo, um sistema informático que recebe e processas as imagens das câmaras informa o árbitro através de um género de relógio de pulso. Entre a bola passar a linha de golo e a chegada dessa informação ao pulso do árbitro estima-se que nem chegue a passar um segundo.

A FIFA mostra-se confiante com este novo sistema, mas, ao contrário de outros desportos, nem por isso retira peso à decisão dos donos do apito, a quem caberá validar ou não o golo apesar da informação recebida. “Se tomarmos um avião como exemplo: sabemos que há o risco do avião não funcionar bem. Existe um auto piloto, mas o piloto pode sempre assumir o controlo manual se o sistema automático falhar. E este, penso, é um bom exemplo para o que temos aqui: tal como na aterragem de um avião, a decisão final de um golo caberá sempre ao árbitro”, garantiu Thierry Weil, diretor de Marketing da FIFA.

O novo “olho de falcão”, o Goal Control, será uma das estrelas em Brasília, no jogo de abertura da Taça das Confederações. Frente a frente, no Estádio Nacional Mané Garrincha, vão estar este sábado (21h00 CET) a seleção anfitriã, a “canarinha” de Luiz Felipe Scolari, e o Japão, orientado pelo italiano Alberto Zacheroni.

A prova prossegue no domingo com a entrada em cena das duas equipas europeias na competição: no grupo A, o mesmo do Brasil, joga-se no Maracanã o Itália-México (21h00 CET); em Recife, no arranque do Grupo B, realiza-se no Arena Pernambuco o Espanha-Uruguai (24h00 CET).