Última hora

Última hora

Arte, lego a lego...

Em leitura:

Arte, lego a lego...

Tamanho do texto Aa Aa

O regresso às brincadeiras de infância capazes de construir verdadeiras peças de arte. A nova exposição do escultor Nathan Sawaya em Nova York, “A Arte do Tijolo”, apresenta mais de 100 estátuas feitas com peças Lego, muitas compostas por mais de 12 mil peças individuais.

Nathan Sawaya, artista: “Tenho trabalhado com várias formas de arte ao longo dos anos, mas pensei no brinquedo da minha infância e como poderia criar esculturas em grande escala usando apenas peças Lego. A reação foi fantástica. A Lego torna a arte acessível, para que as crianças e as famílias a possam ver e identificar-se com ela, porque todos brincámos com peças de Lego nalgum momento das nossas vidas.”

Inventados em 1958, este é o exemplo mais recente de como os Legos podem ser usados de formas que a empresa nunca deve ter imaginado.

Nathan Sawaya: “Talvez volte para casa depois de ver uma exposição como esta e crie um pouco de arte para si próprio, porque eu acho que isso é importante. A arte é importante na vida de todos nós.”

Uma interpretação sólida da “Rapariga com Brinco de Pérola” de Vermeer pode surpreender os críticos de arte. E a Lego é uma das poucas empresas que desafiam a recessão.

À medida que a economia mundial continua em dificuldades, assim como a verdadeira indústria da construção, o grupo Lego anunciou uma subida nos lucros e nas vendas na ordem dos 25%.