Última hora

Última hora

Bielorússia Press Photo: objetiva censurada

Em leitura:

Bielorússia Press Photo: objetiva censurada

Tamanho do texto Aa Aa

Apesar do assédio do governo e denúncias de “extremismo”, a edição deste ano do prémio Bielorússia Press Photo foi bem sucedida. Mais de 2.500 fotos estiveram em competição para o prémio e 40 chegaram à lista final. Todas as imagens foram publicadas nos meios de comunicação em 2012.

Sergei Mikhalenko, organizador da competição: “Obrigado a todos, é bom ver que a competição continua. Espero que continue a existir, apesar de todas as coisas que estão a acontecer à volta. De alguma forma ainda somos motivados a continuar.”

Uma série de retratos de pessoas condenadas à prisão perpétua levou para casa o Grand Prix. Em abril, um tribunal da Bielorússia declarou que as fotos tiradas pelos fotojornalistas da competição de 2011 eram “extremistas”.

Vadim Zamirovski, organizador da competição e fotógrafo: “Isto é fotojornalismo e devemos considerar esta fotografia como parte do fotojornalismo. Não é fotografia de paisagens. Então, se esperar ver apenas belas paisagens, então deve ir ver o World Press Photo. Aqui é fotojornalismo, descobre os problemas que existem na sociedade para que a sociedade possa fazer algo. Mostra os pontos fracos. Alguns podem não gostar, mas é para isso que o jornalismo serve”.

As fotografias cobrem uma vasta gama de assuntos, desde notícias, reportagens até às artes e ao desporto. O vencedor é escolhido por um júri da Bielorrússia e por fotógrafos profissionais estrangeiros. As fotos são publicadas e exibidas na Bielorrússia e também internacionalmente.