Última hora

Última hora

Violência no Brasil não pára

Em leitura:

Violência no Brasil não pára

Tamanho do texto Aa Aa

A violência persiste no Brasil. Polícia e populares confrontam-se. Já morreu pelo menos uma pessoa.

É o maior protesto em duas décadas. Apesar das concessões do governo, entre elas a reversão no aumento do preço dos títulos de transporte, cerca de 300 mil pessoas invadiram as ruas da capital.

Em Ribeirão Preto, no Estado de São Paulo, um homem morreu atropelado quando um carro tentava ultrapassar um grupo de manifestantes.

Os protestos estenderam-se a outras cidades. No Rio de Janeiro os manifestantes lançam acusações à polícia.

Um dos manifestantes, no exterior do estádio do Maracanã, afirma que a polícia é que está a incentivar a violência atirando gás lacrimógeneo. Acrescenta que muitas daquelas pessoas são moradores, com crianças e que nada têm a ver com a confusão.

O descontrolo da situação levou a presidente brasileira, Dilma Rousseff, a cancelar uma viagem ao Japão marcada para a próxima semana.

Os tumultos acontecem seis meses antes das eleições presidenciais.