Última hora

Última hora

Amigos da Síria vão enviar "todo o material necessário" para ajudar os rebeldes sírios

Em leitura:

Amigos da Síria vão enviar "todo o material necessário" para ajudar os rebeldes sírios

Tamanho do texto Aa Aa

Dar apoio urgente aos insurgentes sírios que lutam contra o regime de Bashar al-Assad e encaminhar a ajuda através de um comando rebelde apoiado pelo ocidente.

Esta é a principal conclusão da reunião entre os 11 países que formam o grupo de Amigos da Síria, que decorreu este sábado em Doha, no Qatar.

Durante a conferência, o primeiro-ministro e chefe da diplomacia do Qatar, Sheikh Hamad bin Jassim bin Jabr Al-Thani, afirmou que “o uso da força poderá ser necessário para conseguir justiça e o fornecimento de armas poderá ser a única maneira de chegar à paz, especialmente no caso da Síria.”

O grupo dos Amigos da Síria também condenou a intervenção das milícias do Hezbollah libanês e de grupos armados provenientes do Iraque e do Irão.

Quem criticou a posição dos Estados Unidos foi a Rússia, na pessoa do ministro dos Negócios Estrangeiros, Sergei Lavrov. Os dois países promoveram a chamada Conferência Genebra II que deverá sentar à mesma mesa membros do regime e da oposição sírios.

“Se o nosso objetivo é a conferência devemos evitar quaisquer discussões e ações com o objetivo de estabelecer um corredor aéreo. Temos de evitar debates de confronto e resoluções unilaterais na Assembleia Geral da ONU e no Concelho de Direitos Humanos”, defendeu Lavrov

No terreno os combates continuam. Vídeos amadores mostram o que os rebeldes dizem ser um ataque contra um tanque do exército sírio no distrito de Damasco. Os combates mais violentos decorrem atualmente nas zonas de Qaboun e Zabadani.

Os grupos rebeldes acusam também as forças governamentais de atacarem uma área residencial e de terem atingido uma escola.