Última hora

Última hora

Seleção espanhola envolvida em escândalo de sexo e roubo no Brasil

Em leitura:

Seleção espanhola envolvida em escândalo de sexo e roubo no Brasil

Tamanho do texto Aa Aa

A seleção espanhola tem aproveitado o período da Taça das Confederações no Brasil dentro e fora de campo. Primeiro no Recife, depois do jogo frente ao Uruguai e desta vez em Fortaleza, após o triunfo sob a Nigéria. O ritual foi o mesmo: várias mulheres foram convidadas por jogadores espanhóis a passar a noite no hotel. Em Fortaleza, os funcionários e seguranças da unidade hoteleira impediram que sete mulheres subissem para os quartos, revelou o site Globoesporte.com esta terça-feira. Contudo, no Recife, no passado dia 16 de junho, o ato consumou-se e terminou mal.

Seis jogadores foram roubados. Gerard Piqué foi o primeiro a denunciar o desaparecimento de dinheiro do quarto do hotel Golden Tulip Recife Palace, mas desmentiu a notícia pouco depois. A federação espanhola também não fez comentários inicialmente, mas a FIFA confirmou o roubo.

Uma situação estranha que a TV Globo começou a desvendar esta segunda-feira. A televisão brasileira ouviu vários funcionários do hotel que revelaram detalhes sobre uma festa organizada pela delegação espanhola na noite do dia 16 de junho nas instalações do hotel pernambucano. Após o jogo, os jogadores jantaram ao som de uma banda local de pagode e na companhia de algumas mulheres. Cinco jogadores e um elemento do staff técnico da “La Roja” terminaram a noite nos quartos com as tais raparigas. No dia seguinte, os jogadores deram conta do desaparecimento do dinheiro, mas a unidade hoteleira garante que não houve roubo por parte dos funcionários. “Se houve roubo, foi durante essa festa privada”, revelou um funcionário do hotel à TV Globo.

Esta terça-feira, a federação espanhola e o jogador Piqué negaram a existência da tal festa e das raparigas no hotel, mas contradisseram-se ao admitirem o roubo depois de o terem negado.

O Golden Tulip Recife Palace já encaminhou as imagens do sistema interno de vídeo para a polícia pernambucana, que abriu um inquérito para investigar o roubo. Cerca de 30 pessoas foram ouvidas.