Última hora

Última hora

Uma diva marroquina no Gnaoua

Em leitura:

Uma diva marroquina no Gnaoua

Tamanho do texto Aa Aa

Oum é uma verdadeira diva em Marrocos. A voz sedutora é a sua marca registada e atuou no Festival de Música do Mundo Gnaoua, no palco dos novos talentos.

Nascida em Casablanca a artista cresceu em Marrakech. Depois de estudar arquitetura decidiu fazer da música profissão.

Explorou vários géneros desde a soul ao hip hop passando pelo jazz e pela música disco, mas recentemente está focada na sua herança cultural e acaba de lançar um novo álbum intitulado “Alma de Marrocos”.

Oum El Ghaït Benessahraoui,cantora: “Sou deste país e, neste país, há tantas coisas culturais e musicais. Há um pouco de África, um pouco de influência árabe, oriental e também berbere, porque identifico-me com a pluralidade, a diversidade, não gosto de monoculturas.”

Escreveu e compôs todas as faixas do novo álbum e até mesmo a banda é internacional, com músicos vindos de Marrocos, de França e de Cuba. Oum foi acompanhada pelo baterista Karim Ziad. Nascido na Argélia e baseado em França: “A minha tarefa neste disco era pegar nos ritmos do norte da África, seja de Marrocos ou da Argélia. E intergra-los com jazz, para tentar encontrar novas formas de dar ritmo ao jazz.”

Este disco é uma colaboração com vários artistas de renome internacional, incluindo o pianista americano Scott Kinsey, que já trabalhou em várias bandas sonoras, de grandes filmes, como a de “Ocean’s Eleven” e “Ocean’s Twelve”.