Última hora

Última hora

A arte abstrata de Hilma Af Klint

Em leitura:

A arte abstrata de Hilma Af Klint

Tamanho do texto Aa Aa

A artista sueca Hilma Af Klint é homenageada no museu Hamburger Bahnhof, em Berlim. Duas centenas de pinturas abstratas mostram uma pintora inovadora, anos antes de Kandinsky, Mondrian ou Malevich. Mas para o diretor do museu não se trata apenas de descobrir o trabalho de uma pioneira da pintura abstrata.

Udo Kittelman:

“As obras são incrivelmente otimistas. Estão cheias de luz e esperança e nós raramente encontramos isto na arte, em particular na Alemanha onde os trabalhos são geralmente negros e pesados. São obras esperançosas, mesmo no século 21.”

A artista sueca nasceu em 1862 e apoiou-se numa carreira em que pintava sobretudo retratos e paisagens. Mas em segredo desenvolveu um alter ego abstrato que permaneceu escondido até depois da sua morte, em 1944. No seu testamento estipulou que a sua obra abstrata deveria permanecer em segredo por mais duas décadas.

A curadora da exposição evoca outra época para ilustrar o trabalho de Hilma Af Klint.

Iris Muller-Westermann:

“Podiam ter sido feitos na era pop, nos anos 60. Ou mesmo nos anos 80. Não parecem quadros com um século.”

A exposição dedicada à obra abstrata de Hilma Af Klint, em Berlim, está patente ao público até ao dia 6 de outubro.