Última hora

Última hora

Cerveja artesanal: O negócio da moda nos Estados Unidos

Em leitura:

Cerveja artesanal: O negócio da moda nos Estados Unidos

Tamanho do texto Aa Aa

A cerveja artesanal está na moda nos Estados Unidos, especialmente depois de Barack Obama ter revelado que a bebida também é produzida na Casa Branca. A paixão de Obama nem é original: presidentes como George Washington ou Thomas Jefferson também se dedicaram à produção de cerveja artesanal nas pausas da governação.

Esta micro indústria – representava em 2012 perto de 6,5% do mercado de cerveja nos Estados Unidos – está em forte expansão. Exemplo: os bilhetes para a convenção anual de produtores, que termina hoje em Filadélfia, esgotaram logo no dia em que foram colocados à venda.

Os fornecedores destacam que a cerveja é feita “a partir do zero, no conforto da casa”. Os clientes vão às lojas especializadas onde podem comprar os ingredientes frescos necessários à produção, a saber: “lúpulo, malte e levedura”.

De 2007 para 2012, o volume de negócios da cerveja artesanal cresceu de 4,3 mil milhões de euros para cerca de 9 mil milhões, nos Estados Unidos e espera-se que a indústria cresça mais 50% até 2017.

Os bares dedicados à cerveja artesanal surgem como cogumelos e os proprietários prometem uma experiência “autêntica, que nada tem a ver com a cerveja estandardizada”

“Como disse Benjamin Franklin, a cerveja é a prova que Deus gosta de nós. Presidentes americanos, de George Washington a Barack Obama interessaram-se pela fabricação artesanal, um negócio resistente à crise, que estimula a economia e que, para os americanos, é uma expressão de independência”, conclui o correspondente da euronews nos Estados Unidos.