Última hora

Última hora

Domingo pode ser um dia sangrento no Egito

Em leitura:

Domingo pode ser um dia sangrento no Egito

Tamanho do texto Aa Aa

O Egito vive momentos de grande tensão, dividido entre os apoiantes e os opositores do presidente Mohamed Morsi.

Sucedem-se as manifestações de um lado e do outro, e também os confrontos, com vítimas mortais e centenas de feridos.

No domingo, a oposição liberal e a esquerda voltam à rua, exigindo a renúncia de Morsi. Um “assassino”, como diz um dos seus opositores:

“Estamos aqui hoje porque o Presidente Mohammed Morsi é um assassino, que não conhece Deus, estamos aqui para trazer de volta os direitos do nosso país, porque eles destruiram tudo”.

Os organizadores do protesto dizem que são esperadas, no Cairo, muitos milhares de pessoas. Falam de uma gigantesca manifestação.

Mas os apoiantes de Morsi e dos Irmãos Muçulmanos não desarmam. Dizem quer estão preparados para o confronto:

“Se Deus quiser, estamos preparados para o dia 30 de Junho, para denunciar a violência, em todas as suas formas.Não deixaremos este lugar, até que eles reconheçam a legitimidade do presidente”.

O correspondente da euronews prevê que, este domingo, o sangue volte a correr, nas ruas do Cairo

“O Egito está no meio de uma profunda polarização, com uma demonstração de força de ambos os lados, que vêm para a rua gritar as suas reivindicações. Tudo está a acontecer numa atmosfesra dominada pelo medo. Estas manifestações podem terminar em atos sangrentos.