Última hora

Última hora

Egito: milhares regressam à praça Tahrir para protestar contra uma revolução adiada

Em leitura:

Egito: milhares regressam à praça Tahrir para protestar contra uma revolução adiada

Tamanho do texto Aa Aa

A praça Tahrir volta a ser o epicentro da contestação dos revolucionários desiludidos no Egito. Milhares de pessoas estão concentradas no centro do Cairo, desde a noite de sábado, antes do novo protesto, marcado para este domingo, contra o presidente Mohamed Morsi.

A oposição afirma ter reunido mais de 22 milhões de assinaturas numa petição em que exige a demissão do chefe de estado.

Uma manifestante afirma, “Morsi enganou-nos, estamos cansados e perdemos os nossos filhos por causa dele, ele não fez nada pelo país e pedimos agora que abandone o poder”.

Outro manifestante afirma, “o povo egípcio está cansado e quer ter uma palavra a dizer, e é por isso que milhões vão descer às ruas para fazer ouvir as suas exigências”.

O protesto ocorre um ano depois da eleição de Morsi e depois de uma semana de protestos violentos que provocaram pelo menos três mortos no país.

O exército encontra-se em alerta, num momento em que os apoiantes do presidente se mantêm concentrados noutra área da capital.