Última hora

Última hora

Egito: pressão popular provoca nova baixa no governo

Em leitura:

Egito: pressão popular provoca nova baixa no governo

Tamanho do texto Aa Aa

Chegaram à praça Tahrir, no Egito, às primeiras horas da manhã para um dia que se adivinha quente.

Preparam-se para a manifestação agendada para esta tarde para, mais uma vez, exigir a demissão do chefe de Estado, eleito há pouco mais de um ano.

O ultimato dado pelos militares dá um novo alento aquela que já considerada a segunda primavera árabe no país.

“A declaração do exército dá força às reivindicações do povo. Os egípcios sentem o apoio dos militares e acreditam que a revolução continua viva” afirma um homem.

Outro acrescenta:” todos os ministros devem apresentar a demissão. Ninguém os abriga a continuar no governo. Estamos à espera que o primeiro-ministro se demita, tal como os restantes elementos do executivo para que Mohamed Morsi fique sozinho.”

Certo é que o chefe de Estado parece cada vez isolado. A pressão popular está a provocar baixas no governo. O titular da pasta dos Negócios Estrangeiros é a mais recente. Feitas as contas e no total, cinco ministros já abandonaram o executivo.