Última hora

Última hora

Egito: Morsi rejeita renunciar ao cargo e exige retirada do ultimato do Exército

Em leitura:

Egito: Morsi rejeita renunciar ao cargo e exige retirada do ultimato do Exército

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente egípcio exclui renunciar ao cargo e diz-se disposto a “dar a vida” para preservar a sua “legitimidade”, rejeitando novamente o ultimato do Exército que expira esta tarde.

Num discurso televisivo de cerca de quarenta minutos, Mohammed Morsi frisou o caráter democrático da sua eleição, há um ano.

Morsi disse que “o povo o escolheu, em eleições livres e justas” e acrescentou que vai “continuar a assumir as responsabilidades” pelo país. O chefe de Estado sublinhou que a sua “legitimidade” é “a única garantia contra o derrame de sangue” e que ninguém tem o direito de se substituir à ordem legítima.

Poucas horas antes, em comunicado, o presidente pediu ao Exército para retirar o ultimato de 48 horas, imposto na segunda-feira, para que Morsi “responda às exigências do povo”, que pede a sua demissão.