Última hora

Última hora

Polícia sul-africana abre inquérito contra neto de Mandela

Em leitura:

Polícia sul-africana abre inquérito contra neto de Mandela

Tamanho do texto Aa Aa

Em causa estão os restos mortais de três filhos do antigo presidente que teriam sido exumados do jazigo da família em Qunu, localidade onde Nelson Mandela cresceu.

Esta terça-feira, um tribunal ordenou que os restos mortais voltem a ser colocados no local de onde foram retirados.

As suspeitas recaem sobre Mandla Mandela, o neto mais velho do ex-presidente, que em 2011 decidiu exumar os restos mortais em questão e trasladá-los para Mvezo, a cerca de 30 quilómetros, onde possui uma propriedade.

Esta decisão teria sido tomada sem a aprovação da família.

“O processo foi aberto e começámos as investigações. A seguir o processo seguirá para o procurador público para se tomar uma decisão. A seguir ficaremos a saber se precisamos de levar o processo em frente” adiantou o porta-voz da polícia, Mzukisi Fatyela.

Nelson Mandela permanece internado num hospital de Pretória em estado grave há cerca de quatro semanas. Antes, havia manifestado a vontade de ser sepultado em Qunu.

Este conflito envolve três mulheres, 17 netos e 12 bisnetos de Nelson Mandela e deixa a descoberto as profundas divisões no seio da grande e complexa família do histórico líder africano.