Última hora

Última hora

BCE compromete-se a manter juro baixos por um longo período

Em leitura:

BCE compromete-se a manter juro baixos por um longo período

Tamanho do texto Aa Aa

Um ano depois, o Banco Central Europeu (BCE) intervém para acalmar de novo os mercados. Num gesto já considerado histórico, a instituição compromete-se a manter a política de estímulos à economia por um longo período de tempo.

Na reunião mensal, o BCE manteve a taxa de juro de referência no mínimo histórico de 0,5 por cento. E o presidente do BCE, Mario Draghi, anunciou: “O Conselho de Governadores tomou uma medida sem precedentes para orientar de forma mais específica do que o que fez no passado. As principais taxas de juro do BCE vão manter-se no atual nível ou mesmo baixar por um longo período de tempo. É a primeira vez que o Conselho de Governadores diz isso”.

Os mercados esperavam uma declaração tranquilizadora do BCE, face à crise política em Portugal, que tanto agitou os mercados financeiros, a começar pelo mercado da dívida.

Segundo Draghi, Portugal está em boas mãos, com Maria Luís Albuquerque, a nova ministra das Finanças. E acrescentou: “Penso que Portugal já obteve resultados muito notáveis. Tem sido, sem dúvida, um caminho doloroso, mas os resultados obtidos são significativos, notáveis, senão excecionais”.

Também o Banco de Inglaterra está disposto a dar mais orientação, num sinal de mudança de estratégia com o novo governador. Na primeira reunião de política monetária de Mark Carney, o banco central britânico manteve inalterado o programa de compra de ativos e a taxa de juro, que, desde 2009, está nos 0,5 por cento.

Mas, feito inédito, a instituição publicou mesmo assim um comunicado, onde diz estar preocupada com a recente subida das taxas da dívida britânica. Garante que não é justificado e vai afetar a fraca retoma em curso.