Última hora

Última hora

Contas de Sarkozy chumbadas

Em leitura:

Contas de Sarkozy chumbadas

Tamanho do texto Aa Aa

O Conselho Constitucional francês chumbou as contas de campanha de Nicolas Sarkozy.

Segundo este órgão, o ex-presidente gastou mais do que declarou na campanha presidencial do ano passado e vai ter de reembolsar cerca de 500 mil euros. Mas a fatura mais pesada é para o partido UMP, que tem de devolver cerca de 11 milhões que recebeu em subsídios do Estado.

O presidente do partido, Jean-François Copé, lançou uma campanha de recolha de fundos: “Peço a todos os franceses, mesmo àqueles que não partilham os nossos ideais, mas consideram essencial o papel do centro-direita na preparação do futuro das nossas crianças, que respondam a esta recolha de fundos que vou lançar, a nível nacional”, disse o líder da UMP.

Se o apelo de Copé se dirige aos franceses de todas as cores políticas, vai certamente ser difícil captar a generosidade da esquerda neste caso. Bruno Le Roux, líder da bancada parlamentar dos socialistas, acha que é um castigo merecido para quem alegadamente fez fraude: “Havia contas que estavam mascaradas e agora há contas que foram rejeitadas. No que diz respeito às contas da campanha, todos os órgãos que as supervisionaram chegaram à mesma conclusão”.

Esta decisão é um golpe para os cofres da UMP, já enfraquecidos pelas derrotas nas presidenciais e nas legislativas.

O caso levou Nicolas Sarkozy a pedir a demissão do Conselho Constitucional, órgão de que é membro por inerência, enquanto ex-Presidente da República, mas a lei impede esta demissão.