Última hora

Última hora

Portugueses à espera do fim da crise política

Em leitura:

Portugueses à espera do fim da crise política

Tamanho do texto Aa Aa

O cenário é de incertezas e a maratona negocial entre Pedro Passos Coelho e Paulo Portas não deverá ter desfecho imediato. O tempo urge e Portugal terá de apresentar respostas na reunião do Eurogrupo da próxima segunda-feira. Os portugueses aguardam e a troika também.

Ontem, depois da reunião com Cavaco Silva, o primeiro-ministro afirmou que a decisão de Portas “foi pessoal” e deu a entender que o CDS – PP vai segurar a coligação: “Foi-me transmitido pelo senhor doutor Paulo Portas que – num quadro que deverá ser agora, evidentemente, aprofundado junto do doutor Paulo Portas e do próprio partido – será encontrada uma forma de poder garantir um apoio político do CDS – PP ao governo e, nessa medida, de garantir a estabilidade política do país.”

Cavaco Silva só deverá reagir depois de ouvir todos os partidos políticos na segunda-feira. Os socialistas insistem na necessidade de eleições antecipadas. Esta manhã, o presidente da República declarou que “o pós-troika é muito importante seja qual for o governo que estiver em funções em 2014”.