Última hora

Última hora

Egito: A batalha da ponte Seis de Outubro

Em leitura:

Egito: A batalha da ponte Seis de Outubro

Tamanho do texto Aa Aa

Quando os apoiantes de Morsi começaram a marchar em direção à Praça Tahrir, já se sabia que as manifestações não podiam acabar bem.

Os defensores do ex-presidente estavam concentrados junto à Universidade do Cairo e noutros pontos, depois de três deles terem sido mortos a tiro junto ao palácio presidencial.

A ponte Seis de Outubro é um dos acessos à margem do Nilo onde fica a praça e foi aqui que tudo aconteceu.

Os opositores de Morsi garantem que membros da Irmandade Muçulmana abriram fogo: “Vieram da ponte, bateram-nos e dispararam, estávamos a manifestar-nos de forma pacífica. Eles são da Irmandade Muçulmana, vejam as balas”, diz um dos manifestantes.

Depois dos confrontos, a situação acalmou, mas a ponte ficou a parecer um autêntico campo de batalha.

“Os apoiantes da Irmandade Muçulmana chegaram aqui, ao coração da capital egípcia, e ficaram apenas a poucos metros dos manifestantes da Praça Tahrir. Isso causou os violentos confrontos”, conta o correspondente da euronews no Cairo, Mohammed Shaikhibrahim.