Última hora

Última hora

Judeus ultraortodoxos obrigados ao serviço militar

Em leitura:

Judeus ultraortodoxos obrigados ao serviço militar

Tamanho do texto Aa Aa

O Conselho de Ministros, presidido pelo primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, aprovou o projeto de lei para o alistamento obrigatório dos jovens ultraortodoxos pela primeira vez desde a criação do Estado de Israel, em 1948.

“Hoje, 65 anos depois da criação de Israel, apresentamos à aprovação do governo o projeto de lei para equilibrar a prestação do serviço militar”.

Um projeto polémico
rejeitado pela comunidade ultraortodoxa e que foi um dos assuntos que mais agitou última campanha eleitoral.

“No que diz respeito a lei do estado apenas votaram para compartilhar fardo, nós concordamos que todos devem proteger o país, mas também acho que cada um tem sua própria maneira de proteger o país”.

A nova lei afetará por ano cerca de 8 mil desses jovens e contempla o alistamento de aproximadamente 5 mil deles, uma parte no Exército e outra no serviço social, a partir de 2017.