Última hora

Última hora

Paulo Portas promovido a vice-primeiro-ministro de Portugal

Em leitura:

Paulo Portas promovido a vice-primeiro-ministro de Portugal

Tamanho do texto Aa Aa

Afinal não era “irrevogável” e Paulo Portas fica no Governo. O líder do CDS-PP é promovido a vice-primeiro-ministro com a responsabilidade da coordenação das políticas económicas, do relacionamento com a troika e da reforma do Estado. Portas fica, assim, acima da ministra de Estado e das Finanças, Maria Luís Albuquerque, na base do pedido de demissão de terça-feira.

O novo acordo de coligação entre o PSD e o CDS foi apresentado, este sábado, pelo primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho: “O acordo reúne as condições políticas necessárias para garantir a estabilidade até ao fim da legislatura e assegurar o cumprimento dos compromissos externos de Portugal. Reforça, também, o valor da política económica e a prioridade do crescimento e do emprego e tem consequências na composição do governo.”

Depois de uma semana marcada pelos pedidos de demissão de dois ministros, foram organizados protestos para dizer “basta”. Cabe agora ao Presidente da República, Cavaco Silva, dar luz verde ao novo acordo entre o PSD e o CDS. Algo que só deverá acontecer na terça-feira, depois de ouvidos todos os partidos com assento parlamentar. Pelo menos, Portugal chega à reunião do Eurogrupo, esta segunda-feira, com um esboço de resolução da crise.