Última hora

Última hora

Protetores solares: Proteção da verdade

Em leitura:

Protetores solares: Proteção da verdade

Tamanho do texto Aa Aa

O protetor solar tornou-se um passo fundamental na proteção da pele contra os raios UV. É especialmente importante para as crianças, que são particularmente sensíveis à luz solar. Inúmeras marcas de cosméticos têm lucrado com este negócio e com o desenvolvimento de produtos caros para pele.

Uma nova pesquisa sugere que os protetores solares são menos eficazes do que o publicitado. Uma revista francesa testou dez cremes de alta proteção em adultos e crianças. O teste revelou que 6 dos 10 produtos não faziam jus à promessa de proteção e ainda continham ingredientes anti-inflamatórios.

Thomas Laurenceau, jornalista: “Porque existe um anti-inflamatório, a pele não cora, as queimaduras solares não aparecem e então pensamos que estamos protegidos. Na verdade não. Estamos protegidos, mas o sinal de alerta não aparece”.

Ao contrário de outras empresas de consumo que testam os cremes em voluntários, a revista concluiu o estudo em laboratório, através de meios artificiais.

Este método baseia-se na transmissão de radiação através de placas de plástico transparente. Isto permite que um cientista observe a quantidade de radiação vinda destas placas, quando revestidas com protetor solar. A principal vantagem desta técnica é que, ao contrário da pele, o plástico é completamente insensível aos efeitos dos anti-inflamatórios.

Os resultados são claros: alguns cremes oferecem menos proteção do que o anunciado. Os cremes solares são importantes, mas muitos dermatologistas dizem que a única proteção realmente eficaz é limitar a quantidade de tempo ao sol.