Última hora

Última hora

Bebé de Kate e William é terceiro na linha de sucessão

Em leitura:

Bebé de Kate e William é terceiro na linha de sucessão

Tamanho do texto Aa Aa

Kate Middleton traz nela o bebé mais aguardado do Reino Unido e também o futuro da monarquia. É um bebé que vai, um dia, ser rei ou rainha, já que é o terceiro na linha de sucessão, depois do pai William e do avô Carlos. É a primeira vez, em 31 anos, que a dinastia dos Windsor tem uma criança na linha direta de sucessão.

“O nascimento de uma nova geração na linha direta é a essência da monarquia. Cada geração traz um estilo novo à monarquia – princípios, a educação e perceção do tempo. Por isso, uma das vantagens da monarquia hereditária é esta forma natural de rejuvenescimento”, diz o historiador Hugo Vickers.

Este bebé vai ser rei, ou raínha, independentemente do sexo. É o primeiro a nascer na Família Real desde a reforma que acabou com a primazia dos varões. Ao fim de décadas de debate, finalmente deu-se esta mudança histórica.

Sendo rapaz, o problema nunca se pôs ao príncipe Carlos, o primogénito da rainha Isabel II e do príncipe Filipe. O casal real teve mais três filhos. A única filha, a princesa Ana, acabou relegada para o 11o lugar da linha de sucessão.

Foi ultrapassada pelos irmãos e os próprios irmãos seriam ultrapassados pelos filhos de Carlos, dois rapazes. Mais uma vez, o problema do sexo não se pôs. William tornou-se no herdeiro natural. Se Carlos e Diana tivessem tido uma filha, dificilmente ela chegaria ao trono.

Com a nova reforma, fica assim a linha de sucessão: Primeiro Carlos, depois William, depois o bebé. O príncipe Harry, irmão de William, fica relegado para o quarto lugar e vai continuar a ser relegado, se William e Kate tiverem mais filhos. Tanto ele como os tios e primos.

Estas regras não são retroativas. Pretendem acabar com a desigualdade dos sexos, mas não com a primazia dos mais velhos.

“Não vejo como pode haver igualdade simplesmente substituindo a primazia dos varões pela primazia dos mais velhos. Por que razão deve o mais velho ter preferência ao trono, em detrimento do mais novo ou do do meio? É absurdo. A monarquia é isso mesmo: nem todos podemos ser monarcas”, diz Charles Mosley, autor de obras sobre a Família Real britânica.

Mesmo se o bebé está destinado a reinar, ninguém pode saber quando isso vai acontecer. A rainha Isabel II disse várias vezes que nunca vai abdicar. Em longevidade pode bem saír à mãe, a rainha-mãe Isabel, que viveu até aos 101 anos.

Aos 64 anos, o príncipe Carlos vai ainda ter de esperar para ser rei, mesmo se muitos súbditos preferem que o trono passe diretamente para William, o que daria um ar mais moderno à monarquia. Ninguém pode adivinhar o estado em que estará a monarquia britânica quando este bebé se tornar rei ou rainha.