Última hora

Última hora

Egito: exército defende transição política após nomeação de novo primeiro-ministro

Em leitura:

Egito: exército defende transição política após nomeação de novo primeiro-ministro

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente interino do Egito nomeou o economista liberal Hazem El-Beblawi para o cargo de novo primeiro-ministro. El-Beblawi foi ministro das Finanças e vice-primeiro-ministro do governo transitório depois da queda de Mubarak. O nobel da paz Mohamed El-Baradei foi igualmente nomeado para o cargo de vice-presidente do governo encarregue dos Negócios Estrangeiros.

Poucos minutos após o anúncio o exército afirmava, num comunicado, que não vai tolerar qualquer ação contra a transição política no país, lançando um apelo à calma a todas as forças políticas.

O anúncio surpreendeu os milhares de apoiantes do presidente deposto, Mohamed Morsi, que se manifestaram na capital contra o que consideram ser um executivo “ilegítimo” saído de um golpe militar.

A Irmandade Muçulmana rejeitou a proposta do presidente interino de convocar eleições antecipadas até 2014 e de organizar um referendo para aprovar uma nova constituição.

“Nós não aceitamos este golpe militar e as suas consequências e não vamos comentar esta declaração constitucional emitida por um regime ilegítimo”, afirma Abdel Rahman Al-Barr.

O exército e o movimento islamita continuam a trocar acusações sobre a responsabilidade dos mais de 50 mortos e 400 feridos durante o protesto pró-Morsi de segunda-feira, no Cairo.

As manifestações de hoje coincidem com os funerais dos manifestantes e militares mortos durante os confrontos.

As autoridades egípcias afirmam ter interpelado mais de 600 pessoas que estão neste momento a ser interrogadas, no quadro de uma investigação aos incidentes.