Última hora

Última hora

Onda de protestos nos Estados Unidos contra a absolvição de Zimmerman

Em leitura:

Onda de protestos nos Estados Unidos contra a absolvição de Zimmerman

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente norte-americano, Barack Obama, apelou à calma este domingo, após a reação provocada pela absolvição de George Zimmerman pelo tribunal da Florida.

Zimmerman estava acusado da morte do jovem negro, Trayvon Martin, um caso que emocionou a América.

A decisão da justiça fez sair à rua milhares de norte-americanos e defensores dos direitos humanos, em várias cidades por todo o país, que falam de decisão racista.

Uma mulher argumenta: “eu tenho um filho, tenho uma criança negra a crescer aqui em Nova Iorque e acho que tinha que sair de casa hoje e motivar a minha família e virmos todos para mostrarmos a nossa presença e a resistência e o nosso desagrado”.

“Se tivesse sido um jovem branco que tivesse sido morto e um negro que o matasse teria sido ilibado? Pergunta um jovem, acrescentado: “Ele devia ser condenado a prisão perpétua ou a 150 ou 200 anos. Acho que é uma injustiça”.

Face à insistência dos ativistas dos direitos humanos, o Departamento de Justiça está a analisar o caso, para verificar se há provas no processo que permitam o recurso para o supremo tribunal federal.

George Zimmerman, hispânico, de 29 anos, que fazia a vigilância do bairro onde vivia, suspeitou que Trayvon Martin, de 17 anos, era um criminoso por ser negro e pela forma como estava vestido e matou o jovem a tiro.