Última hora

Última hora

Condenação de Navalny: Gorbatchov critica falta de independência da justiça russa

Em leitura:

Condenação de Navalny: Gorbatchov critica falta de independência da justiça russa

Tamanho do texto Aa Aa

O opositor russo Alexeï Navalny, preplexo, esta manhã face à leitura da sentença de 5 anos de prisão por desvio de fundos. O ativista e adversário do presidente Vladimir Putin, que denunciara um processo com motivações políticas afirma que vai apresentar recurso da decisão. O veredito foi proferido 24 horas depois da candidatura de Navalny às municipais russas ter sido aceite pela comissão eleitoral, ameaçando agora a carreira do mais popular dos opositores a Putin.

Para o ex-vice primeiro-ministro russo, Boris Nemtsov, agora na oposição:

“Não houve um único argumento que provasse que Navalny levou a cabo algo mais do que as suas atividades habituais, não houve qualquer prova do desvio de 16 milhões de rublos. É uma vingança, uma vingança política”.

Para a mulher de Navalny, Yulia Navalnaya, “se alguém pensa que as denúncias de corrupção feitas por Navalny vão cessar está muito enganhado. A fundação para a luta contra a corrupção vai prosseguir o seu trabalho”.

Uma decisão contestada igualmente pelos apoiantes do opositor concentrados às portas do tribunal de Kirov.

“Sim é uma decisão dolorosa, mas não sou apenas eu que sofro mas todo o país. Prenderam o homem mais honesto da oposição, um homem que sinceramente ama a sua pátria”.

O veredito foi condenado em uníssono pela comunidade internacional quando a União Europeia afirma-se preocupada com o estado de direito na Rússia. Para o antigo presidente russo Mikhail Gorbatchov a condenação representa, “uma nova prova da falta de independência do sistema judicial do país”.