Última hora

Última hora

Taliban pede a Malala para regressar ao Paquistão

Em leitura:

Taliban pede a Malala para regressar ao Paquistão

Tamanho do texto Aa Aa

Um comandante taliban paquistanês escreveu uma carta a Malala, a jovem de 16 anos que no ano passado foi atingida a tiro na cabeça, quando regressava da escola, lamentando o ataque “chocante” e enviando um convite para regressar ao país e ingressar numa madrassa para raparigas.

Rasheed explica que soube do que aconteceu com Malala quando estava na prisão, a cumprir pena por conspirar para assassinar o presidente paquistanês Musharraf. Sem condenar abertamente o atirador, nem pedir perdão à vítima, o antigo comandante lamenta não ter tido oportunidade para aconselhar a jovem estudante quando ela ainda morava no Paquistão.

Os juízos sobre a tentativa de assassínio de Malala pertencem a Alá, diz na carta. mas o taliban faz questão de esclarecer que a jovem não foi atingida por defender o direito à escolarização das meninas, mas por causa da “campanha de difamação” contra os taliban.