Última hora

Última hora

Custo da monarquia belga

Em leitura:

Custo da monarquia belga

Tamanho do texto Aa Aa

O novo Rei da Bélgica vai reformar as finanças da família Real em nome da crise, como já tinha decidido em junho.

Ele e a mulher, a futura Rainha, continuarão a ter o mesmo estilo de vida,tal como os antigos monarcas, mas o resto da família vai ter de viver de outro modo. Em primeiro lugar, os príncipes e princesas vão pagar impostos como todos os belgas e a fortuna passa a ser menos opaca.

O orçamento real oficial, atribuido pelo Estado, ou lista civil do Rei, é de 10,6 milhões de euros, dos quais dois terços são absorvidos em despesas correntes e salários e o restante é para manutenção dos palácios reais, despesas com as visitas oficiais, aquecimento das habitações e parque automóvel.

Mas, na verdade, metade das despesas ligadas à monarquia, são assumidas por diversos ministérios e saem deste orçamento.

Estas despesas rondarão os 17,8 milhões de euros.

A Rainha Fabíola e os sobrinhos, irmãos do Rei também recebem somas principescas que, a partir de agora, são ser abrangidas pela reforma. Todos os herdeiros vão passar a ter de trabalhar pela Coroa e pelo país.

Até agora recebiam somas espetaculares. Fabíola tinha cerca de milhão e meio de euros por ano, fortuna que diminui em dois terços, para 400 mil euros.

A Philipe era atribuido um milhão, ao irmão e à irmã, sem funções oficiais, mais de 300 mil euros por ano.

A monarquia custa ao Reino 30 milhões por ano.

Além da fortuna pessoal do Rei, adquirida por herança, o site oficial do palácio reconhece ainda a existência de uma propriedade no sul de França e de um iate. O valor total do património não atinge os 12,5 milhões de euros, apesar dos rumores apontarem mil milhões de euros.

As propriedades, castelos e bens móveis da Família Real belga, têm o valor de 780 milhões de euros.

A reforma orçamental não afetará o modo de vida da Família: os impostos a pagar e a diminuição dos salários constituem uma gota de água da fortuna real.