Última hora

Última hora

Itália: Mais três condenações a prisão no escândalo "Rubygate"

Em leitura:

Itália: Mais três condenações a prisão no escândalo "Rubygate"

Tamanho do texto Aa Aa

Na sequência do caso Rubygate, três próximos de Silvio Berlusconi foram condenados a penas de prisão, por terem fornecido jovens prostitutas ao então chefe do governo italiano, incluindo a famosa “Ruby”, a única menor na altura dos factos. Os respetivos advogados já anunciaram a intenção de recorrer da sentença.

O apresentador de uma das televisões de Berlusconi, Emilio Fede, foi condenado a 7 anos de prisão e a uma interdição vitalícia de exercer cargos públicos. A mesma sentença ouviu Lele Mora, ex-agentes de ‘estrelas’ e diretor de ‘casting’.

Nicole Minetti, ex-conselheira regional e ex-dentista de Berlusconi, foi condenada apenas a 5 anos de prisão. O tribunal não reteve, no seu caso, a acusação de “incitação à prostituição de menores”.

Este processo é a segunda parte do escândalo Rubygate, no qual Silvio Berlusconi foi condenado, a 24 de junho, em primeira instância, a 7 anos de prisão e igualmente interditado vitaliciamente de exercer mandatos públicos.