Última hora

Última hora

Sem provas de terrorismo, polícia francesa liberta neonazi norueguês

Em leitura:

Sem provas de terrorismo, polícia francesa liberta neonazi norueguês

Tamanho do texto Aa Aa

Kristian Vikernes foi libertado. A polícia não encontrou provas de que o norueguês, de 40 anos, e a viver em França, estivesse a preparar um ataque terrorista.

O homem tinha sido detido, na terça-feira, para interrogatório, juntamente com a sua mulher, Marie Cachet, uma jovem francesa, no domicílio do casal, no centro da França. Uma detenção determinada pela compra de quatro carabinas pela mulher.

A detenção foi uma medida “preventiva”, tendo em conta o perfil do músico, assumidamente neonazi, admirador do assassino Anders Breivik, e já condenado, em 1993, na Noruega, pelo assassinato, à facada, de um amigo.

Vikernes, conhecido como “Varg” vai, contudo, responder pelo crime de “provocação ao ódio racial” e, eventualmente, pelo de “apologia de crimes de guerra”.

“Varg” e a mulher foram igualmente interditados de adquirir armas.