Última hora

Última hora

Tempestade na frágil coligação do governo italiano

Em leitura:

Tempestade na frágil coligação do governo italiano

Tamanho do texto Aa Aa

O ministro Angelino Alfano, secretário do PDL e vice-primeiro-ministro, enfrenta um voto de confiança sobre a
deportação da família do dissidente cazaque Mukhtar Ablyazov em maio.

O governo revogou a ordem de deportação depois de reconhecer as graves falhas na forma como o caso foi tratado.

A força da maioria governamental combinada, no
Parlamento, deve assegurar a Alfano sobrevivência política a menos que um grande número parlamentares do PD quebre a disciplina de voto.

O executivo composto por facções rivais enfrenta a maior ameaça desde que foi
formado há três meses, razão que levou o presidente da república a pedir bom senso:

“As consequências para nós, nas nossas relações internacionais e dos mercados financeiros seriam imediatas e podem ser irrecuperáveis. É, portanto, indispensável, no interesse geral, para manter a realização dos objetivos do governo”.

Napolitano não fez nenhum comentário direto sobre o voto de confiança mas foi crítico sobre a forma como o caso foi tratado por funcionários e sobre o papel do Cazaquistão que terá pressionado as autoridades italianas para a
deportação da família dissidente.