Última hora

Última hora

Al-Qaida reivindica ataque às prisões de Bagdade

Em leitura:

Al-Qaida reivindica ataque às prisões de Bagdade

Tamanho do texto Aa Aa

A Al-Qaida reivindicou o ataque de domingo à noite às prisões de Bagdade que resultou em dezenas de mortos e na fuga de centenas de detidos.

Em comunicado, o Estado Islâmico do Iraque, que nasceu este ano da fusão entre as filiais iraquiana e síria da Al-Qaida, refere que “após meses de planeamento, os mujahidines atacaram as duas maiores prisões” da capital iraquiana, Abu Ghraib e Taji.

O assalto coordenado às prisões fez 41 mortos, entre os quais 20 polícias e permitiu a fuga de mais de 500 detidos, entre os quais alguns líderes da Al-Qaida condenados à morte, segundo afirmaram fontes da segurança iraquiana que acreditam que os fugitivos vão tentar refugiar-se na Síria.

As autoridades iraquianas impuseram o recolher obrigatório nas duas prisões e lançaram uma grande operação de “caça ao homem” para apanhar os fugitivos.