Última hora

Última hora

Bulgária na ressaca da primeira noite de violência

Em leitura:

Bulgária na ressaca da primeira noite de violência

Tamanho do texto Aa Aa

Sófia acordou esta quarta-feira de ressaca, após a primeira noite de violência em 40 dias consecutivos de manifestações contra o governo búlgaro.

A sessão parlamentar desta quarta-feira foi suspensa, depois de durante oito horas, milhares de pessoas terem cercado o Parlamento, impedindo deputados, ministros, representantes sindicais e patronais, jornalistas e funcionários do parlamento de abandonarem o edifício.

Uma primeira tentativa da polícia para evacuar o Parlamento fracassou, devido aos manifestantes que impediram os autocarros de sair do perímetro do parlamento. Foi então que os confrontos eclodiram. Eram cerca de 22 horas locais, 20h00, em Lisboa.

Pelo menos 12 pessoas ficaram feridas, sem gravidade, incluindo 2 polícias.

Só por volta da meia-noite, hora local, é que as 109 pessoas bloqueadas no Parlamento puderam, finalmente, abandonar o edifício em vários veículos, protegidos por um corredor de segurança formado por 400 polícias.

Esta nova vaga de protestos, no país mais pobre da União Europeia começou a 14 de junho, quando um magnata da imprensa foi nomeado chefe dos serviços secretos. O governo fez marcha atrás mas os manifestantes não. Exigem novas eleições e parecem decididos a não arredar pé.