Última hora

Última hora

Búlgaros pedem demissão do governo pelo 43.º dia consecutivo

Em leitura:

Búlgaros pedem demissão do governo pelo 43.º dia consecutivo

Tamanho do texto Aa Aa

43.º Dia de protestos na Bulgária a exigir a demissão do governo. Os manifestantes, na maioria jovens universitários, acusam o executivo de ser corrupto e de estar dominado por interesses obscuros.

Na resposta à contestação, o primeiro-ministro Plamen Oresharski foi à televisão dizer que não se demite e que “a insegurança e a crise política estão a afetar o clima de negócios”.

Na capital, Sofia, um manifestante defendeu que “o parlamento não devia ir de férias, devia aprovar a nova lei eleitoral e marcar uma data para eleições antecipadas. Ninguém tira férias duas semanas depois de começar a trabalhar”, concluiu.

Os protestos eclodiram em junho, depois de o governo ter nomeado um magnata da comunicação social para dirigir a agência nacional de segurança, uma decisão que acabou por ser revogada.

Ainda esta sexta-feira, um punhado de manifestantes pró governamentais protestou em frente à embaixada norte-americana contra os comentários de Washington sobre falta de liberdade de imprensa na Bulgária.