Última hora

Última hora

Residentes do bairro de Angrois em choque

Em leitura:

Residentes do bairro de Angrois em choque

Tamanho do texto Aa Aa

A população de Santiago de Compostela observou um minuto de silêncio em frente à Câmara Municipal, em homenagem às vítimas do acidente ferroviário. 48 horas depois, passou o primeiro comboio pela curva fatídica, mas os trabalhos de remoção dos escombros ainda não terminaram

“A reaparição dos primeiros comboios na agora maldita curva da Grandeira não significa que a normalidade tenha regressado ao bairro de Angrois, onde os residentes continuam em choque devido a um acidente ferroviário que vai ficar gravado nas suas memórias.”

Uma das rodas do comboio voou cinco metros e aterrou perto do único café de Angrois. A filha de Manuel viajava no comboio e sofreu ferimentos ligeiros: “Eu vinha aqui ao café para beber um copo de vinho quando vi o comboio em campo aberto. A minha filha, vi-a logo… ela estava fora do comboio. Os vizinhos são uns heróis. Nem sei como me sinto, nervoso e sem dormir.”

Jesús vive perto da curva fatal e foi um dos primeiros a acorrer ao local do acidente: “Atirei-me ao chão para passar por debaixo do fumo e quando me aproximei, assim que passei a fumarada, vi logo um cadáver e depois outro, a dois metros. E depois a prepotência da polícia que quando chegou nos empurrou dali para fora depois de termos estado a ajudar as pessoas a treparem a arriba.”