Última hora

Última hora

Ucrânia: encontrar o equilíbrio entre Ocidente e Rússia

Em leitura:

Ucrânia: encontrar o equilíbrio entre Ocidente e Rússia

Tamanho do texto Aa Aa

As tensões em Kiev crescem enquanto se fazem os preparativos para a celebração dos 1025 anos da cristianização da Rus, a antiga Rússia.

Nacionalistas ucranianos juntaram-se, esta quinta-feira, frente à embaixada russa em Kiev, em protesto contra a política russa para a Ucrânia e a visita de Putin prevista por ocasião das celebrações.

Mas o evento pode tornar-se na ocasião ideal para discutir questões importantantes entre Kiev e Moscovo, entre elas a possibilidade da criação de um consórcio de transporte de gás e a participação da Ucrânia na União Alfandegária, atualmente integrada pela Rússia, Bielorrússia e Cazaquistão. Ainda assim, seguindo o caminho pró-europeu, de acordo com a legislação ucraniana, o objetivo do país é integrar a União Europeia. Por outro lado, a Ucrânia não deve recusar a participação na União Alfandegária, como explica Volodymyr Oliynyk, do Partido das Regiões:

 “Cada sindicato quer obter o máximo de proveito possível. Acreditamos que os nossos interesses devem estar representados em todos os lados, não apenas na União Europeia, mas também na União Alfandegária, onde temos interesses económicos e culturais. Não devemos, por isso, recusá-los.”
 
O gás natural russo, principalmente o seu preço para a Ucrânia, foi sempre um assunto sujeito a duras negociações entre os dois países.

Em 2009, a política de preços seguida quase deixou os países da UE sem energia e resultou num acordo de gás, controverso, assinado pela então Primeira-ministra Yulia Tymoshenko.

É o gás e as guerras comerciais que devem fazer com que a Ucrânia faça certas concessões políticas, como alargar o contrato de arrendamento do porto de Sebastopol, base da frota russa, em troca de preços mais baixos do gás, ou até mesmo juntar-se à União Alfandegária, segundo Borys Tarasyuk, ex-ministro das Relações Externas da Ucrânia:

“No plano político houve sempre tentativas de estabelecer mecanismos de subordinação da Ucrânia perante a Rússia. Por isso foram criados projetos geopolíticos como a CIS e a União Alfandegária.”

A Ucrânia tenta manter o equilíbrio entre Rússia e Ocidente, sem assumir fortes compromissos com nenhum, é o que dizem os observadores.

Segundo as últimas sondagens 42% dos ucranianos apoiam a integração europeia, 31% acreditam que a Ucrânia deve juntar à União
Alfandegária.