Última hora

Última hora

Egito: Catherine Ashton reúne-se com Mohamed Morsi

Em leitura:

Egito: Catherine Ashton reúne-se com Mohamed Morsi

Tamanho do texto Aa Aa

A União Europeia tenta encontrar uma solução para a crise no Egito, num momento em que os apoiantes do presidente deposto, Mohamed Morsi, voltam a marchar sobre os edifícios militares no Cairo.

A irmandade muçulmana convocou uma nova marcha de protesto durante a noite, tendo apelado aos seus apoiantes para que se manifestem, esta terça-feira, contra o golpe militar que derrubou o antigo chefe de estado.

“A nossa posição não se alterou. Estamos prontos a aceitar e a discutir em detalhe quaisquer soluções para esta crise, mas apenas aquelas que respeitem a legitimidade constitucional. Qualquer iniciativa que vise validar ou aprovar o golpe militar será recusada à partida”, afirma Gehad el-Haddad, porta voz da irmandade muçulmana.

Os protestos coincidem com a visita da representante diplomática da União Europeia ao Cairo, para tentar encontrar uma solução que inclua a Irmandade Muçulmana na transição política no país.

Catherine Ashton decidiu prolongar a visita por mais um dia depois de se ter reunido quer com o presidente e governo interinos, quer com representantes da Irmandade Muçulmana e de outros partidos islamitas.

Ashton reuniu-se esta noite com o presidente deposto Mohamed Morsi, detido desde o início de julho, quando a União Europeia e os Estados Unidos exigem a libertação do ex-chefe de estado.

Mas a reconciliação anuncia-se ainda mais difícil depois da morte de 72 militantes islamitas durante confrontos com a polícia, no sábado, no Cairo.

“A nossa posição não se alterou. Estamos prontos a aceitar e a discutir em detalhe qualquer solução para esta crise, mas apenas aquelas que respeitem a legitimidade constitucional. Qualquer iniciativa que vise validar ou aprovar o golpe militar será recusada à partida”, afirma Gehad el-Haddad, porta voz da irmandade muçulmana.