Última hora

Última hora

Ministra negra italiana cansada dos ataques racistas

Em leitura:

Ministra negra italiana cansada dos ataques racistas

Tamanho do texto Aa Aa

Única ministra negra na história política italiana, Cécile Kyenge, originária da República Democrática do Congo, está farta dos ataques racistas de que é alvo por parte, sobretudo, da Liga do Norte.

A gota de água foi, segunda-feira, na câmara municipal de Cantú, no norte de Itália, quando um representante deste partido abandonou a sala no momento em que a ministra da Imigração entrou.

Cécile Kyenge diz “basta”: “Faço um apelo ao líder da Liga do Norte, depois dos últimos acontecimentos, dos ataques dos últimos dias, para que se pronuncie, para que faça uma declaração forte sobre o que aconteceu. E isto tendo em vista a minha presença na festa do partido. Sem isto, a minha presença não estará garantida!”

Roberto Maroni, o líder da Liga do Norte, partido aliado de Berlusconi, já reagiu, mas sem qualquer pedido de desculpas: “A Liga não ataca ninguém do ponto de vista pessoal. Nós combatemos as más ideias, as más propostas e as propostas de imigração de Kyenge não são más, são péssimas!”

Cécile Kyenge já ouviu um senador da Liga do Norte chamar-lhe “orangotango”. E na semana passada, num comício do Partido Democrático, de centro-esquerda, um anónimo, no meio do público, lançou-lhe bananas.