Última hora

Última hora

ONU dá 48 horas aos rebeldes para sairem de Goma na RD Congo

Em leitura:

ONU dá 48 horas aos rebeldes para sairem de Goma na RD Congo

ONU dá 48 horas aos rebeldes para sairem de Goma na RD Congo
Tamanho do texto Aa Aa

A Missão da ONU para a Estabilização da República Democrática do Congo (MONUSCO) deu um prazo de 48 horas ao grupo rebelde M23 para largar as armas. É a primeira vez que a MONUSCO lança um ultimato deste género.

Depois de passar este prazo, que começou a contar às 16 horas de terça-feira, vai ser criada uma zona de segurança em redor da cidade do leste do país. Qualquer indivíduo armado que seja detetado e não pertença ao Exército congolês ou à força da ONU será considerado “uma ameaça iminente para a população civil”.

Este ultimato surge depois de na semana passada o secretário de Estado norte-americano John Kerry ter apelado nas Nações Unidas ao fim do apoio externo aos países que estejam a apoiar os rebeldes do M23, numa alusão implícita ao Ruanda.

Também Alto Comissariado para os Refugiados da ONU ( ACNUR) deixou um alerta para esta situação. A porta-voz do ACNUR Fatoumata Lejeune-Kaba, revela que “os combates em Goma obrigaram entre 6 mil e 7 mil pessoas a abandonar as próprias casas desde 14 de julho, sobretudo mulheres e crianças. Mas além disso, jovens rapazes foram obrigados a combater. Os deslocados estão alojados em escolas e igrejas na zona norte de Goma.”

De acordo com o Alto Comissariado diz ainda que as agressões sexuais aumentaram de maneira “alarmante” na província do Kivu do Norte: 705 casos desde janeiro, entre os quais 288 foram cometidos contra menores de idade e 43 contra homens.