Última hora

Última hora

Vigílias pró-Mursi consideradas "ameaça à segurança nacional"

Em leitura:

Vigílias pró-Mursi consideradas "ameaça à segurança nacional"

Tamanho do texto Aa Aa

O governo interino do Egito declarou ameaças à segurança nacional às duas vigílias realizadas por apoiantes do presidente deposto Mohamed Mursi realizadas no Cairo. O ministério do Interior recebeu ordens para pôr um fim a essa situação.

A irmandade muçulmana afirma que as vigílias vão continuar até que o chefe de Estado deposto no dia 3 de Julho regresse ao cargo para o qual dizem ter sido democraticamente eleito. A declaração faz levantar receios de que possa haver mais derrame de sangue.

Momentos antes da declaração, as autoridades fizeram saber que foi apresentada uma queixa judicial contra alguns dos principais líderes da irmandade muçulmana por incitação à violência.