Última hora

Última hora

Experimentar a arte com o corpo

Em leitura:

Experimentar a arte com o corpo

Tamanho do texto Aa Aa

Experimentar a arte contemporânea com o próprio corpo é a proposta de uma exposição interativa inaugurada em Londres. A mostra “Red Never Follows” na Galeria Saatchi exibe vinte artistas de vários países.

“Proximidade/repulsa” é uma obra do alemão Felix Bonowsk, especialista em projeções vídeo interativas e biotecnologia molecular.

“Uma das ideias principais era propor estas diferentes reações quando as pessoas tocam em algo que não é material”, explicou Felix Bonowski.

Os italianos Marco Barotti and Marco Canevacci apresentam “O pulso de Londres”, uma obra que amplifica os batimentos do coração.

“Usamos altifalantes vibratórios que fazem ressoar o insuflável. A estrutura torna-se no sistema de som e o tema musical funde-se na estrutura”, explicou Marco Barotti.

A alemã Elisa Strozyk mistura têxtil e madeira, para explorar o sentido do tacto.

“ Descobrir uma técnica para dividir a madeira em pequenas partes e depois atás-las a uma base flexível. O resultado é algo híbrido composto pelos dois materiais”, disse Elisa Strozyk.

Guvenc Ozel mede a atividade cerebral e fá-la reflectir numa estrutura arquitectónica.

O artista turco enunciou as perguntas que fundamentam a obra:

“Como podemos manipular este espaço através dos nossos pensamentos? Como podemos transformar o nosso ambiente urbano através das nossas emoções?”

A exposição na Galeria Saatchi em Londres pode ser visitada até 1 de Setembro.