Última hora

Última hora

Primeiro-ministro espanhol não se demite

Em leitura:

Primeiro-ministro espanhol não se demite

Tamanho do texto Aa Aa

Certezas só mesmo uma : o chefe de governo espanhol recusa demitir-se. Mariano Rajoy foi ao Parlamento explicar-se sobre o caso Bárcenas. Admitiu ter cometido erros, mas não ilegalidades.

Reconheceu que foram feitos pagamentos suplementares a dirigentes do Partido Popular só não explicou se foi um dos beneficiados.

Uma intervenção criticada pela oposição.

“Não agiu como o presidente de um governo de um país em crise. Agiu, sim, como o presidente de um partido que, tal como sabemos, cresceu e venceu as eleições com recurso a um sistema de financiamento ilegal que existe há mais de 20 anos” afirma Alfredo Pérez Rubalcaba, secretário-geral do PSOE.

A oposição socialista ameaça apresentar uma moção de censura e exige a demissão do primeiro-ministro. Rajoy responsabiliza o ex-tesoureiro do PP que denunciou a alegada contabilidade paralela.

Um esquema que, de acordo com os documentos publicados pela imprensa, terá permitido efetuar pagamentos ilegais a várias figuras do partido, entre elas ao atual chefe do executivo espanhol.