Última hora

Última hora

Protesto contra extradição de Ablyazov

Em leitura:

Protesto contra extradição de Ablyazov

Tamanho do texto Aa Aa

No Cazaquistão, um grupo de ativistas dos direitos humanos fez um protesto contra a possível extradição de Mukhtar Ablyazov de França para a Ucrânia. O banqueiro e crítico do regime do Cazaquistão foi preso, quarta-feira, em Cannes, no sudeste de França.
Como não acordos de extradição entre o Cazaquistão e os países da União Europeia, e como Ablyazov também está a ser alvo de processos em Kiev o pedido de extradição foi feito pela Ucrânia.
A representante dos ativistas, Bakhytzhan Taregozhina afirma que “tentámos explicar e sublinhar os motivos desta perseguição política- sobretudo as relações entre o presidente Nazarbayev e Ablyazov. E lembramos que o Cazaquistão está transformado num feudo do presidente onde há uma enorme repressão política.”

Recorde-se que Mukthar Ablyazov foi ministro da energia antes de se tornar líder da oposição. Em 2002 foi preso por abuso de poder e negócios ilegais.
Depois de ser libertado, chegou a liderar o banco BTA, tendo depois fugido para Londres, acusado de ter roubado milhões de dólares de fundos privados e estatais. Nos últimos anos o seu paradeiro era desconhecido.
O Presidente do Cazaquistão, Nursultan Nazarbayev, tem liderado o país nas últimas duas décadas, com bons resultados as económicas, mas é acusado de esmagar os opositores políticos e de várias violações dos direitos humanos.