Última hora

Última hora

Gaza: Hamas alerta para catástrofe humanitária

Em leitura:

Gaza: Hamas alerta para catástrofe humanitária

Tamanho do texto Aa Aa

O novo poder egípcio decidiu fechar a fronteira de Rafah, única saída da Faixa de Gaza, não controlada por Israel.

O encerramento do ponto de passagem é um problema para muitos palestinianos, que dividem as suas vidas, pelos dois lados da fronteira.

Mas os problemas não existem só em terra. Os pescadores palestinianos não podem entrar em águas territoriais egípcias.

Os pescadores palestinianos não podem alcançar o lado egípcio devido ao cerco imposto a sul, a norte e a oeste. É como pescarmos num charco. Tudo por causa da ocupação e também porque os egípcios não nos deixam pescar lá. Os seus barcos perseguem-nos”, disse um líder do sindicato dos pescadores de Gaza.

Com a maioria dos 1200 pescadores de Gaza em terra o abastecimento de peixe ao enclave é quase nulo, o que faz elevar os preços a níveis proibitivos.

As nossas águas não vão além das seis milhas. Como se há de pescar? A quantidade de peixe que temos não é suficiente. Os preços são elevados e as pessoas não podem comprar”, afirmou um comerciante de peixe.

Com a perda do aliado Morsi, deposto pelos militares egípcios, o Hamas, no poder em Gaza, alertou recentemente para a iminência de uma catástrofe humanitária. Para sair do território é necessário um passaporte árabe ou estrangeiro e apenas 150 pessoas por dia podem fazê-lo. A falta de combustível leva a cortes diários de eletricidade por períodos de 10 horas.