Última hora

Última hora

Justiça turca condena militares, jornalistas e políticos

Em leitura:

Justiça turca condena militares, jornalistas e políticos

Tamanho do texto Aa Aa

A indignação não se fez esperar, mal começaram a ser anunciados os vereditos do caso Ergenekon, na Turquia. O governo de Recep Tayyip Erdogan volta a estar debaixo de fogo, acusado de querer erradicar todas as forças divergentes.

O tribunal de Silivri, nos arredores de Istambul, condenou 16 pessoas a prisão perpétua, entre as quais o antigo chefe das Forças Armadas turcas, o general Ilker Basbug, assim como um jornalista e o líder do Partido Trabalhista. Segundo um dos advogados de defesa, “estes vereditos não constituem uma surpresa. São o reflexo do profundo conflito que se abateu sobre o sistema judicial turco.”

Depois da condenação, o general Ilker Basbug declarou que “será o povo a ter a última palavra”. O executivo de Erdogan, através do vice-primeiro-ministro Bülent Arinç, reagiu assim: “A realidade do nosso sistema jurídico é que não existem privilégios que justifiquem crimes. O tribunal decidiu em consciência. Veremos o que se segue.”

O que seguiu, no imediato, foram acesos protestos à porta do tribunal. Um outro jornalista, o conhecido Mustafa Balbay, foi condenado a 35 anos de prisão. No âmbito do caso Ergenekon, diversas personalidades e mais de 300 militares foram detidos por suspeita de conspiração para derrubar o governo de Erdogan.

  • Ergenekon trial protests

    Anadolu agency