Última hora

Última hora

Dezenas de milhares de tunisinos exigem queda do governo

Em leitura:

Dezenas de milhares de tunisinos exigem queda do governo

Tamanho do texto Aa Aa

Há duas semanas que a Tunísia vive diariamente ao ritmo das manifestações. Mas nenhuma alcançou a dimensão da que se organizou ontem à noite, em Tunes. Dezenas de milhares de cidadãos, de 40 a 100 mil consoante as estimativas, marcharam contra o Ennahda, o partido islamista que dirige o governo. Poucas horas antes, o presidente da Assembleia Constituinte suspendia o parlamento até haver conversações.

Um dos coordenadores do movimento contestatário afirmava: “Vamos continuar a lutar e continuar a isolar o Ennahda, seja qual for o projeto que apresentem a seguir. Apelamos à ocupação das ruas em todas as regiões.” Uma jovem estudante declarava querer “ver este regime cair porque o país está a ser sufocado pelo governo.”

A revolta adensou-se desde o dia em que foi morto Mohamed Brahmi, um destacado membro da oposição, seis meses depois do homicídio de Chokri Belaïd, outro adversário político do executivo. A suspensão dos trabalhos parlamentares é o culminar do desentendimento político, sendo que, 21 meses após terem decorrido as eleições, não foi possível assentar um projeto de Constituição.