Última hora

Última hora

Egito: Islamitas celebram fim do Ramadão e voltam a exigir o regresso de Morsi

Em leitura:

Egito: Islamitas celebram fim do Ramadão e voltam a exigir o regresso de Morsi

Tamanho do texto Aa Aa

Os apoiantes do presidente deposto do Egito não desarmam e num desafio aos militares prosseguem acampados em duas praças do Cairo. Esta quinta-feira, os muçulmanos celebraram o fim do Ramadão e voltaram a exigir o regresso ao poder de Mohamed Morsi. Milhares de apoiantes da Irmandade Muçulmana continuam a alimentar o braço de ferro com os militares que o ocidente teme que se transforme em mais uma página sangrenta da história.

A Este e a Oeste da praça Tahrir, nos acampamentos de Rabaa al-Adawiya e al-Nahda, os islamitas prometem não arredar pé até que Morsi volte ao poder e contaram com o apoio da mulher do presidente deposto, que fez uma rara aparição perante uma multidão que clamava pelo regresso ao poder do chefe de Estado democraticamente eleito.

Os apoiantes do novo governo também se manifestaram, como habitualmente, na praça Tahrir, epicentro da revolta que levou à queda de Hosni Mubarak em 2011.

Apesar das ameaças, os militares têm optado por não intervir para desmantelar os acampamentos islamitas num Egito dividido e que ninguém, em especial o Ocidente, quer ver mergulhado num banho de sangue com consequências imprevistas no canal do Suez, por onde passa 80% do comércio mundial.