Última hora

Última hora

Colonatos ensombram nova ronda de negociações de paz israelo-palestinianas

Em leitura:

Colonatos ensombram nova ronda de negociações de paz israelo-palestinianas

Tamanho do texto Aa Aa

Foi aprovada a construção de mais de 900 habitações em colonatos judaicos em Jerusalém Oriental na véspera de uma nova ronda de negociações israelo-palestinianas.

A ONU diz que a decisão é ilegal. Os Estados Unidos pedem aos palestinianos para que não deixem cair o processo de paz.

“A partir do momento que os colonatos judaicos são decisivos para o desenvolvimento do setor, para o prestígio social e para conseguir apoio popular isto significa que Israel se está comportar como se já tivesse anexado os territórios palestinianos” refere a ativista e académica palestiniana, Hanan Ashrawi.

Os colonatos ditaram a suspensão das negociações de paz em 2010 e poucos acreditam que, desta vez, vá ser diferente.

Em Gaza e na Cisjordânia está tudo a postos para receber o primeiro grupo de prisioneiros que o Estado hebraico prometeu libertar.

Uma decisão contestada pelas famílias das vítimas.

“Os assassinos não estão a ser punidos. Deviam morrer na prisão ou pelo menos passar o resto da vida na cadeia e não sair ao fim de 20 anos exibindo o símbolo de vitória na mão” refere o representante da associação das famílias das vítimas israelitas.

O regresso a casa de 26 prisioneiros pode acontecer já nas próximas horas.

No total, o Estado hebraico propõe libertar 104 palestinianos, alegadamente, envolvidos na morte de civis israelitas. Um gesto em prol da retoma das negociações de paz, segundo Israel.